Saturday, 23 de October de 2021

Construção modular tem conquistado cada vez mais seguidores no setor de obras e construção civil por oferecer mais resistência e custos menores

Com a construção modular sendo utilizada em obras de construção civil, que visa a sustentabilidade e um preço menor que as casas tradicionais

Com a construção modular sendo utilizada em obras de construção civil, as empresas promovem um método que visa a sustentabilidade e um preço menor que as casas tradicionais.

Mesmo com a chegada da pandemia, o setor de construção civil se manteve estável. Apesar de os insumos terem quase dobrado o seu valor, até essa quinta-feira, 16, as obras estão aumento cada vez mais nos estados brasileiros. No entanto, com a tecnologia sendo utilizada amplamente para ajudar e acelerar alguns projetos, esse setor não poderia ficar de fora. A modernização ocorre no desenvolvimento de novos métodos, que promovam a sustentabilidade, ao gerar uma quantidade menor de resíduos, baixo custo e construção concluídas mais rapidamente. O método é conhecido como imóveis pré-fabricados ou construção modular. São amplamente conhecidos no exterior, mas no Brasil, ainda há uma série de obstáculos que inibem o seu crescimento.

Leia outras notícias interessantes no setor de construção:

Como esses novos métodos, que visam a sustentabilidade, podem beneficiar as obras e construção civil?

Facilitando muito a vida dos profissionais dessa área, os objetivos dos imóveis pré-fabricados podem ser descritos da seguinte forma: rapidez, facilidade, estratégia e sustentabilidade. Afinal, os itens utilizados nas construções serão montados antes mesmo do início das obras. Dessa forma, quando a montagem for finalizada, eles serão transportados para o local onde o imóvel está sendo construído.

Um dos pontos mais negativos nas obras convencionais, são os resíduos gerados, que prejudicam o meio ambiente, após serem descartados de forma errônea. Entretanto, com a tecnologia e criação de módulos, agora é possível usar os materiais já pré-fabricados do tamanho necessário, seja feito de aço, concreto ou madeira. Ou seja, uma proposta mais sustentável, que gera poucos resíduos e possui um custo menor.

Exemplo de construção modular. Permite uma obra mais limpa e sustentável
Exemplo de construção modular. Permite uma obra mais limpa e sustentável. Fonte. Reprodução

Entre os métodos existentes, um dos mais conhecidos atualmente é o Light Steel Frame. Basicamente, consiste em uma base feita de aço galvanizado, com placas que podem ser de drywall, cimento ou painéis SIP (painéis compostos por um núcleo de espuma rígida, entre dois revestimentos estruturais, geralmente placas OSB), e assim, podendo substituir os tradicionais blocos e tijolos.

Infelizmente, o setor de obras e construção civil ainda está engatinhando nesse método. No entanto, a tecnologia aplicada nesses imóveis pré-fabricados fornece segurança, maior resistência e durabilidade.

Quais são os benefícios para usar os imóveis pré-fabricados na construção civil brasileira?

O fato de os imóveis pré-fabricados serem minimamente usado pelos brasileiros pode ser devido ao pouco conhecimento que esses possuem sobre essa nova tecnologia. Afinal, a população já está bastante acostumada com o tradicional tijolo, madeiras e cimento em suas obras. Entretanto, esse método merece maior conhecimento, pois possui diversos benefícios, sendo eles:

Sustentabilidade

Devido a sua pré-fabricação, esse método gera menos resíduos durante a construção do imóvel, além de causar um impacto menor nas mudanças climáticas. Na construção tradicional, os materiais são desperdiçados mais rapidamente, já ao adotar essa medida, estará consumindo somente o necessário.

Construção sendo erguida mais rapidamente

Colocar tijolo por tijolo pode ser um processo lento, por esse motivo, muitas construtoras optam por utilizar a construção modular. Afinal, esses módulos são 50% mais rápidos de serem erguidos que a forma tradicional, de acordo com os dados da Terracotta Ventures.

Custos mais baixos

Estima-se que, os imóveis que utilizam a construção modular chegam a custar cerca de 30% a menos que o valor das casas tradicionais. Assim, o brasileiro possui uma grande dificuldade em adquirir a casa própria, graças ao valor exorbitante no mercado. Podendo ser revertido, caso seja utilizado esse método mais atual, que fornece mais segurança e sustentabilidade para a construção civil.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.