Friday, 20 de May de 2022

Grupo EPO, empresa no ramo de Obras e Construção Civil, espera alcançar a marca de R$ 850 milhões em vendas no ano de 2022

A empresa de materiais para obras na construção civil Grupo EPO está planejando alcançar a marca de R$ 850 milhões de vendas apenas no ano de 2022 

A empresa de materiais para obras na construção civil Grupo EPO está planejando alcançar a marca de R$ 850 milhões de vendas apenas no ano de 2022 

O setor da construção civil é um dos que mais se mantêm aquecidos durante todo o ano e, para o ano de 2022, o Grupo EPO está esperando grandes resultados. Durante esta última quarta-feira, (12/01), a empresa de materiais para obras relatou acerca da marca esperada de vendas para 2022, que é de R$ 850 milhões.

Veja também:

Marca de vendas de materiais para a construção civil esperada pelo Grupo EPO para o ano de 2022 é de R$ 850 milhões

O Grupo EPO é um gigante no setor da construção civil brasileira, trabalhando com uma série de materiais essenciais para a realização de obras no país inteiro e está bastante otimista para o ano de 2022. O aquecimento da construção no mercado brasileiro irá beneficiar bastante a empresa, que espera chegar à marca de vendas de R$ 850 milhões apenas no ano de 2022, marcando presença no mercado nacional e expandindo ainda mais os seus negócios no país

Somente durante o ano de 2021, com a incorporação de imóveis residenciais e comerciais de alto luxo em Minas Gerais (Belo Horizonte e região metropolitana), a empresa conseguiu uma receita de R$ 300 milhões e projeta um aumento de 20% no faturamento do ano corrente. De acordo com os dados da empresa, as obras do segmento residencial foram as que mais geraram lucros para a companhia no ano de 2021 e, com o aquecimento do setor agora no início de 2022, o que se espera são grandes resultados financeiros para o ano.

Apenas no primeiro semestre desse ano, o Grupo EPO já está trabalhando com 4 empreendimentos definidos que irão garantir uma boa margem de lucro após a finalização das obras. Somente um dos empreendimentos é um mega loteamento, com 300 unidades, localizado em Sete Lagoas, cujo VGV estimado é de R$ 190 milhões.

Grupo EPO também fala sobre os desafios para as vendas de materiais para a construção civil em 2022

Apesar de ter fechado o ano de 2021 com grandes resultados e esperar um ano ainda melhor em 2022, o Grupo EPO, assim como todas as empresas do setor, também enfrentam desafios no segmento de materiais da construção civil e comentaram sobre o problema. Entre os principais desafios, está a alta nos custos do setor, que em 2021 atingiram números expressivos e acabaram complicando as vendas da empresa em diversos empreendimentos, já que tornaram mais caros os materiais para os projetos. 

O diretor comercial e de novos negócios do Grupo EPO, Guilherme Santos, comentou sobre os desafios para o ano de 2022, mas se mantém otimista em relação aos resultados esperados nas vendas. O executivo destacou ainda que “Nós sabemos que este é um ano complexo, com eleições e resquícios da pandemia da Covid-19. E as altas dos insumos foram muito fortes em 2021. Mas já observamos que o índice de correção da construção tem desacelerado”.

Já a taxa de juros, a Selic, também é outro ponto a ser levado em consideração no ano, já que pode impactar negativamente as vendas e pode também reduzir os custos dos insumos em meio à desaceleração do próprio setor, mas o diretor ressalta que “nós fizemos compras antecipadas em grandes volumes e também estudamos os materiais e soluções de engenharia para administrar as obras”, em relação ao aumento dos custos dos materiais para a realização de obras no setor da construção.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.