MENU
Estados
Modo escuro
Menu
Início Finlândia avança na solução do descarte de resíduos nucleares com inovadora construção

Finlândia avança na solução do descarte de resíduos nucleares com inovadora construção

23 de janeiro de 2024 às 20:41
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Finlândia avança na solução do descarte de resíduos nucleares com inovadora construção
Foto: Divulgação

Desde 2005, a Finlândia tem se destacado na construção de reatores nucleares, visando uma produção de energia elétrica com zero emissão de carbono. Agora, o país apresenta uma solução pioneira para o desafio de descartar resíduos nucleares de forma segura, revolucionando a maneira como a energia nuclear é produzida mundialmente.

Em um esforço para reduzir a dependência de combustíveis fósseis e combater as mudanças climáticas, a Finlândia tem investido em energia nuclear, um passo crucial para alcançar a meta de zero emissões de carbono até 2035. Com a recente inovação na construção de um depósito subterrâneo para resíduos nucleares, o país está mudando o cenário global da energia nuclear.

A Finlândia, um país tradicionalmente dependente da queima de combustíveis fósseis, principalmente gás natural, tem buscado alternativas para uma produção de energia mais sustentável. Neste contexto, a energia nuclear surgiu como uma opção viável, apesar de controversa devido ao desafio de descartar resíduos nucleares de maneira segura.

Artigos recomendados

Construção do reator nuclear de água pressurizada

O reator nuclear de água pressurizada de terceira geração, construído na usina nuclear de Olkiluoto e apelidado de OL3, enfrentou contratempos e custou 10 bilhões de dólares. Apesar dos desafios, o sistema, um dos maiores reatores da Europa, começou a operar em 2022, atendendo cerca de 14% da demanda energética finlandesa.

A inovação mais significativa da Finlândia na área de energia nuclear é a construção de Onkalo, o primeiro depósito geológico profundo para resíduos nucleares. Localizado a cerca de 500 metros abaixo da superfície, Onkalo tem capacidade para armazenar 100 mil toneladas de lixo radioativo, utilizando uma técnica sueca para o descarte seguro. Essa solução consiste em cápsulas de contenção cobertas com boro e cobre, enterradas e seladas com argila.

Investimento de 1 bilhão de dólares

O projeto, concluído em 2023, representa um marco na indústria nuclear, resolvendo o principal problema do descarte de resíduos. Com um investimento de 1 bilhão de dólares, financiado em parte pela venda de energia nuclear, a Finlândia está liderando o caminho para uma produção de energia mais limpa e segura.

A Agência Internacional de Energia Nuclear reconhece a importância do projeto finlandês, que já desperta interesse de outros países em construir estruturas semelhantes. Embora haja opositores que veem o sucesso de Onkalo como um caso isolado, o projeto finlandês abre um novo capítulo na produção de energia nuclear global.

Com planos de construir mais seis reatores nucleares, a Finlândia se posiciona como pioneira e potencial líder na geração de energia nuclear, oferecendo uma alternativa sustentável à queima de combustíveis fósseis. Este avanço representa um passo significativo no combate às mudanças climáticas e na busca por fontes de energia renováveis e seguras.

Relacionados
Mais recentes