MENU
Estados
Modo escuro
Menu
Início Canal do Panamá: a obra de engenharia que dividiu as Américas

Canal do Panamá: a obra de engenharia que dividiu as Américas

31 de janeiro de 2024 às 19:45
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Canal do Panamá: a obra de engenharia que dividiu as Américas
Foto: Divulgação/Canal do Panamá

Conhecido como uma das maiores façanhas da engenharia moderna, o Canal do Panamá é uma via artificial crucial que conecta os oceanos Atlântico e Pacífico, dividindo as Américas.

Com uma população de 4,3 milhões de pessoas e uma extensão territorial de 75,5 km², o Panamá é o país mais meridional da América Central. Situado estrategicamente no istmo que liga a América do Norte e do Sul, o país se destaca por sua construção mais emblemática: o Canal do Panamá.

A construção do Canal do Panamá

A ideia de um canal ligando os oceanos Atlântico e Pacífico data do século 16. Após várias tentativas falhas e desafios, como doenças e problemas de terreno, a construção do canal só foi possível no século 20, com a intervenção dos Estados Unidos.

Artigos recomendados

O Canal do Panamá, com 85 km de extensão, 90 metros de largura em algumas áreas e profundidades que chegam a 26 metros, foi um marco na engenharia. Sua construção envolveu desafios como diferenças de altitude entre os oceanos e a necessidade de eclusas complexas.

O Canal do Panamá transformou as rotas comerciais globais, permitindo que navios evitassem a perigosa viagem ao redor do extremo sul da América do Sul. Anualmente, mais de 15 mil navios o atravessam, demonstrando sua relevância para a economia mundial.

Independência do Panamá e influência dos EUA

Inicialmente sob domínio da Colômbia, o Panamá conquistou sua independência com o apoio dos Estados Unidos, motivados pelo interesse estratégico no canal. Em 1999, o Panamá ganhou controle total sobre o canal, consolidando sua soberania e importância econômica.

Desde sua inauguração em 1914, o Canal do Panamá passou por várias obras de alargamento e expansão. A tecnologia empregada evoluiu significativamente, com a introdução de sistemas mais eficientes para a movimentação de navios e conservação de água.

Comparação com outros canais

Em comparação com o Canal de Suez, outro marco da engenharia, o Canal do Panamá é mais profundo e, embora mais curto em extensão, desempenha um papel semelhante na facilitação do comércio global.

O Canal do Panamá não é apenas uma conquista da engenharia, mas um símbolo da inovação e da influência geopolítica. Sua existência continua a ter um impacto profundo no comércio e na economia global, reforçando a posição do Panamá como um player chave no cenário mundial.

Relacionados
Mais recentes