MENU
Estados
Modo escuro
Menu
Início Construir condomínios de madeira engenheirada é realidade na indústria de construção civil em expansão no Brasil

Construir condomínios de madeira engenheirada é realidade na indústria de construção civil em expansão no Brasil

6 de dezembro de 2022 às 12:27
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
O uso de madeira engenheirada na construção civil está se expandindo e tornou-se cada vez mais popular nos projetos brasileiros
Uso de madeira engenheirada no Brock Commons Tallwood House, no Canadá (Crédito: Divulgação/Acton Ostry Architects)

O uso de madeira engenheirada na construção civil está se expandindo e tornou-se cada vez mais popular nos projetos brasileiros. Um projeto residencial em madeira chega ao bairro de classe média alta da Vila Madalena, em São Paulo, após o prédio comercial de 1.500 m2 da Dengo, empresa brasileira de chocolates.

A Noah, empresa construtech (ou tecnologia da construção), idealizou e projetou esse empreendimento. O condomínio, que será o primeiro do gênero no país, será construído com madeira engenheirada e deve ser concluído no segundo semestre de 2023.

Artigos recomendados

Conheça um pouco sobre o que é madeira engenheirada

O progresso na concretização desta ideia, que já é uma realidade em algumas áreas do globo, foi sinalizado por uma declaração feita em 6 de outubro deste ano. Haverá inicialmente seis casas de luxo, cada uma construída a partir de camadas empilhadas de vigas de madeira maciça, lajes e paredes. Residencial Arvoredo é um nome muito intrigante.

Em geral, os custos de moradia na faixa de R$ 17.000 a R$ 18.000 por metro quadrado são razoáveis. Os promotores estimam que uma das estruturas terá 460 m2, enquanto as outras terão 380 m2. Com isso, chegou-se a R$ 40.000.000 de VGV (ou volume de vendas projetado).

A incorporadora do condomínio Urbem, que recentemente inaugurou uma fábrica em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, no Paraná, e utiliza madeira de pinus de reflorestamento como matéria-prima, comprou madeira engenheirada da empresa.

Vale lembrar o que o CEO e idealizador da Noah, Nicolaos Theodorakis, falou sobre a idealização do projeto. Os compradores de condomínios “sugeriram incluir essa tecnologia no projeto do edifício. Isso mostra que a demanda está começando a crescer no Brasil”, disse ele ao site Capital Reset.

É uma evidência de que os esforços para melhorar a tecnologia de construção em madeira estão valendo a pena no mundo real. Esses desenvolvimentos aumentaram a resistência do substrato aos efeitos do clima e do fogo, além de torná-lo menos suscetível à invasão de insetos e fungos. A longevidade do produto foi aumentada graças a todos esses fatores.

Aqui é onde a madeira engenheirada aparece pela primeira vez. É a madeira que foi transformada através de processamento industrial em um material adequado para uso na construção. Tijolo, concreto e aço poderão em breve ter concorrência graças à composição desse material, que atende às necessidades e tendências mais prementes da construção civil por meio do aumento da eficiência, sustentabilidade e produtividade das obras.

Não é fácil mudar o estilo de vida de aço e concreto do país, como Noah deixa claro. A madeira, no entanto, tem se tornado lenta mas seguramente o material de escolha para futuros projetos de construção civil. Sem dúvida, cada vez mais empreendimentos como o Residencial Arvoredo devem surgir por todo o Brasil

Gerente da divisão madeireira do conglomerado brasileiro Montana Química e MBA pela Escola de Administração do INPG.

Relacionados
Mais recentes