Monday, 06 de December de 2021

Empresas reclamam que falta mão de obra qualificada para o setor de Obras de Construção Civil

Levantamento realizado pela CBIC revela que estão faltando mão de obra qualificada para ocupar vagas no setor de Obras e Construção Civil

Mestre de obras, pedreiro e carpinteiro, esses são apenas alguns dos profissionais que estão em falta no setor, de acordo com um levantamento realizado pela CBIC.

Desde o início da pandemia, o setor de Obras de Construção Civil foi um dos que mais conseguiu se desenvolver. São inúmeras vagas de emprego ofertadas pelas mais diversas empresas para atender a demanda. No entanto, até essa terça-feira, (12/10), a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) revelou que, apesar das vagas disponíveis, ainda há um déficit quanto a contratação de profissionais da área. Isso acontece, pois, a mão de obra atual cobra bem mais para realizar determinado trabalho.

Confira mais notícias do setor de Construção Civil:

Por que os profissionais do setor de Obras de Construção Civil estão cobrando mais caro?

Apesar de a demanda ser grande, as empresas estão pagando e exigem que o profissional dê o seu melhor. Porém, não é exatamente isso o que vem acontecendo. De acordo com um levantamento realizado pela CBIC, cerca de 77% das companhias estão com dificuldade no momento de recrutar um profissional. Ao todo, são três motivos que corroboram para o não-recrutamento, sendo eles:

  • Poucos profissionais disponíveis
  • Alguns não possuem qualificação no setor
  • Valor cobrado pelo serviço é acima da média

Devido a situação pelo qual estamos passando, muitos acabam por tentar tirar proveito e cobrar um valor bem mais alto que o convencional. Além disso, mesmo exigindo uma quantidade abusiva no valor, a mão de obra nem ao menos possui a qualificação necessária para realizar a construção.

Por esse motivo, o setor de Obras de Construção Civil em algumas localidades, está reduzindo seus números dia após dia. Segundo o levantamento feito pela CBIC, alguns profissionais estão sendo mais procurados que outros, fazendo com que o valor cobrado fique ainda mais elevado.

Para José Carlos Martins, presidente da CBIC, a inovação nos sistemas utilizados no setor de Construção Civil são um dos principais fatores. Dessa forma, a quantidade de profissionais para atuar nas obras e que tenham conhecimento e qualificação necessária para desenvolver bem o seu trabalho, são poucos. Pode até possuir trabalhadores que não estão em atuação, no entanto, muitos não possuem a capacitação necessária e exigida pelas empresas.

Quais são os trabalhadores mais requisitados pelas empresas, mas que estão em indisponíveis no mercado?

Ao analisar atentamente o levantamento realizado pela CBIC, é possível notar que o profissional mais requisitado pelas companhias é o mestre de obras. Estima-se que, no momento, cerca de 65% das empresas que atuam no setor de Obras de Construção Civil, estão com dificuldade em encontrar profissionais aptos para ocupar esse cargo.

Em segundo lugar no ranking, temos o cargo de carpinteiro, com 55% de dificuldade em ser encontrado com disponibilidade. Logo em seguida, outro trabalhador que está escasso no mercado é para ocupar o cargo de pedreiro, o equivalente à 46% de dificuldade. Em relação aos serventes, esses não são considerados como sendo uma mão de obra qualificada. Dessa forma, não há muita dificuldade em ser encontrado pelas empresas.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.