Friday, 20 de May de 2022

SindusCon está prevendo bons resultados para o ano de 2022 no setor de Obras e Construção Civil

Apesar dos altos custos nos materiais de obras, o SindusCon projeta resultados positivos nas vendas e produção para o setor da construção civil em 2022

O SindusCon está projetando resultados positivos nas vendas e produção para o setor da construção civil no ano de 2022, apesar dos altos custos para os materiais das obras

Mesmo com um momento de instabilidade no mercado nacional, o Sindicato da Indústria da Construção Civil (SindusCon), está projetando um bom ano para o setor da Construção Civil. E nessa última quarta-feira, (19/01), fez algumas revelações quanto a previsão do setor para o ano de 2022. O sindicato espera que o ano mantenha a alta nas vendas e na produção de materiais, embora os custos para as obras sigam elevados.

Leia também:

SindusCon comenta sobre previsões para o setor de Obras e Construção Civil e os seus resultados no ano de 2022

Desde o início da pandemia do Covid-19, no ano de 2020, o mercado global segue bastante instável, principalmente se tratando do setor da construção civil no Brasil. No entanto, entre os setores do mercado nacional, o segmento de obras ainda consegue sobressair, mesmo não estando operando com toda a capacidade. Assim, o SindusCon, Sindicato da Indústria da Construção Civil, está projetando bons resultados para o setor no ano de 2022. 

Marcio Benvenutti, Diretor da Regional Campinas do Sindicato da Indústria da Construção Civil (SindusCon-SP), comentou sobre as previsões do órgão para as vendas e a produção no setor durante este ano, mesmo com alguns impasses. O executivo destacou que “o ano de 2022 deverá ser positivo para a construção civil apesar das eleições não será ruim para construtoras, nosso setor precisará lidar com as dificuldades como o custo dos reajustes salariais, dos materiais, escassez de mão de obra qualificada”.

Entre os principais problemas que o setor irá enfrentar no ano de 2022, está o desmonte do setor logístico, os impactos econômicos do ano eleitoral, o aumento de custos e as incertezas relacionadas à pandemia da Covid-19. No entanto, o SindusCon se mantém otimista e projeta um crescimento de 4% na produção e vendas dentro do setor da construção civil, esperando que o número de obras possa crescer no mercado nacional. 

Previsões para o setor da construção civil em 2022 incluem aumento no PIB e expansão nas atividades das companhias

Entre os fatores que levam o SindusCon a acreditar no crescimento do setor da construção civil estão os contratos que já estão firmados com as construtoras e que seguirão no ano de 2022. Assim, o crescimento de mais de 14% ocorrido no ano de 2021 deixou uma margem segura para as construtoras seguirem com novas obras e projetos nos contratos que já estão acertados. O ano de 2022 pode ser o pontapé inicial para que a expansão do setor aconteça de maneira mais acelerada e o órgão segue otimista em relação a essa projeção.

O sindicato destaca ainda que o ano de 2021 foi marcado por constantes elevações nos preços dos materiais e que, ainda assim, a construção civil alcançou uma grande escala de crescimento. Além disso, o ano eleitoral pode atrair novos investimentos para obras de infraestrutura em cidades do Brasil inteiro, dando mais oportunidades para que as construtoras sigam com suas vendas e produção no segmento. Dessa forma, é provável que os custos dos materiais se mantenha estável no ano e que as obras possam crescer consideravelmente. 

Já a expectativa para o crescimento do PIB da construção para 2021 é de 8% e de 2% para 2022, segundo as projeções de Ana Maria Castelo, coordenadora de Projetos da Construção do FGV/Ibre (Instituto de Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas). Agora, as empreiteiras e construtoras seguirão buscando uma estabilidade em meio ao momento atual no mercado nacional.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.