Friday, 20 de May de 2022

Setor de construção em Portugal busca por trabalhadores brasileiros para assumir novas vagas de emprego

Setor de construção em Portugal está com falta de mão de obra para novas obras e busca por trabalhadores brasileiros para novas vagas de emprego na região

O setor de construção em Portugal está com falta de mão de obra para novas obras e busca por trabalhadores brasileiros para novas vagas de emprego na região

A construção civil é um setor que está sempre em constante aquecimento no mercado brasileiro, mas o mesmo acaba não acontecendo em outros lugares do mundo. Alguns representantes do segmento em Portugal comentaram nessa última terça-feira, (04/01), acerca da falta de mão de obra para novas obras e projetos no país e sobre a procura por trabalhadores brasileiros para assumir as vagas de emprego na região.

Não deixe de conferir:

Falta de mão de obra na construção em Portugal oferece novas oportunidades de emprego para trabalhadores brasileiros 

A construção civil vem sendo bastante afetada pela falta de mão de obra na região de Portugal e o país está ocorrendo a outros países para conseguir preencher todas as oportunidades de emprego nas obras da região. Assim, algumas empresas portuguesas estão buscando trabalhadores brasileiros para conseguir fechar todos os funcionários necessários nos projetos, entre elas, o Grupo Marques contratou a Acerta Consultoria para tentar levar brasileiros para a Ilha de São Miguel, nos Açores, arquipélago e região autônoma de Portugal.

O salário mínimo para esses postos de trabalho na região fica em torno de € 750 (R$ 4,8 mil) e € 100 (R$ 640) de subsídios e, por se tratar de um emprego pesado, muitos portugueses acabam optando por não participarem das vagas, o que cria uma lacuna ainda maior no número de pessoas interessadas. Dessa forma, as empresas acabam recorrendo à mão de obra estrangeira, de preferência brasileira devido à proximidade linguística, e principalmente de jovens no mercado de trabalho. 

Os resultados do Censo do país foram divulgados recentemente e mostram a lacuna existente quando se trata de mão de obra jovem em Portugal. O país sofreu uma grande perda de população (tem 10,3 milhões, menos 217 mil) e ,pela primeira vez desde 1970, a faixa acima de 65 anos foi a única que cresceu, tornando ainda mais complicada a capacitação de novos jovens profissionais para o mercado da construção e novas obras na região. 

Saiba mais detalhes sobre a procura de profissionais da construção civil brasileiros pelo Grupo Marques em Portugal

A parceria entre o Grupo Marques e a Acerta Consultoria para tentar levar brasileiros para a Ilha de São Miguel, nos Açores, arquipélago e região autônoma de Portugal ainda segue e os interessados podem começar a se candidatar para as vagas de emprego. O processo seletivo inclui entrevista de competências, checagens de referências em três etapas e testes psicológicos e você pode enviar o seu currículo para saber mais informações no e-mail [email protected].

Uma das principais dúvidas quando se trata de morar fora é a questão financeira e o salário no setor da construção no país é de cerca de € 665 (R$ 4,2 mil) e € 1.020 (R$ 6,5 mil), o que torna inviável o aluguel de imóveis na região. Por isso, a Acerta garantiu, em nota enviada ao Portugal Giro, que o Grupo Marques oferece alojamento gratuito por um ano, além de pagar a passagem aérea e garantir o transporte até a obra.

A sócia da Acerta, Marcella Moura, comentou acerca das condições de trabalho para o setor da construção em Portugal e esclareceu algumas questões que estavam em aberto, destacando que “sobre as condições de trabalho, podemos falar somente pelo Grupo Marques, que está há 41 anos no mercado, com 700 obras já executadas e mais de 500 colaboradores. A empresa cumpre todas as leis e regulamentos, contando com setores de Recursos Humanos e Segurança do Trabalho que dão todo suporte necessário”.

Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.